Portal Anarquista

mw-860

Três grandes sectores da economia privada em Portugal estão neste momento em luta, com greves efectivas ou programadas, em defesa dos postos de trabalho e dos direitos adquiridos. São lutas importantes para o movimento operário em Portugal, porque não se verificam no sector do Estado (onde, regra geral, os sindicatos oficiais têm as “costas quentes”) e porque envolvem novos sectores de trabalhadores, dispostos a enfrentarem os patrões e, às vezes, as hierarquias sindicais, para garantirem seja os postos de trabalho, seja melhores condições, para si, mas também para a sociedade em geral.

Mas vamos por partes:

A greve dos trabalhadores dos CTT dos últimos dois dias era um imperativo. Privatizados pelo anterior governo, a patrões que apenas estão interessados na vertente bancária da empresa, o serviço dos CTT tem-se vindo a degradar continuamente, cada vez com mais filas nos postos de correio e menos celeridade na distribuição, com menos…

Ver la entrada original 661 palabras más

Anuncios